Crônica da Cidade

Crônica da Cidade

Santa Dulce dos Pobres

Certa vez, e já se vão muitos anos, um especialista em leisencontrou com Jesus, quando o Filho de Deus andava entre nós, e querendo testá-lo e tentá-lo, como antes outros fizeram a respeito do pagamento do tributo a César, perguntou-lhe: - Mestre, que devo fazer para receber a vida eterna em herança? Jesus percebeu a armadilha do indagador e lhe fez esta pergunta: - Que está escrito na Lei? Como lês? A resposta do sábio-curioso foi dada com muita sapiência: - Amarás ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com ...

leia mais +

Cultura do crime: ainda há esperança

São tantos os crimes, que, lamentavelmente, criança de doze anos está entrando nessa onda, ao processar um aprendizado macabro, ditado por governos, como o do Rio de Janeiro, que puseram a morte como fundamento profilático da criminalidade. Professa-se, assim, a cultura da morte, entronizando o crime como meio de combater o crime. O pior de tudo é que se confunde regime democrático e estado de direito. A nossa democracia é frágil, beirando à falência, justamente porque o nosso estado de direito padece dos mesmos males. Alguns idiotas, porque adoram o autoritarismo, representado por um capitão reformado e reverenciado ...

leia mais +

Quem derrotou quem?

Eis a grave questão, ora a desafiar a cidadania brasileira a encontrar uma resposta. Mas do que mesmo se trata?! Obviamente, dessa refrega entre o STF e a mais famosa instituição do nosso Brasil amado, que recebeu o garboso título, muito do uso comum dos nossos postos de lavadores de carro: a Lava Jato. Quem venceu? Quem perdeu? A perlenga continua. Tudo leva a crer que, pelo que informa o noticiário, o prélio se encontra, após disputa dos dois tempos regulares, em 7 a 4, para o Supremo. Estamos a aguardar a prorrogação, em que os craques desse ...

leia mais +

Réquiem para Ágatha

Réquiem, dizem os dicionaristas que é uma espécie de rito especial, celebrado por algumas igrejas cristãs em homenagem aos mortos. A Igreja Católica ministra as missas de réquiem, que evocam o repouso ou descanso eterno da pessoa falecida. Aqui não é uma missa, nem um rito de consolação, ou um culto. Enfim, quaisquer dessas expressões e os seus sentidos de recomendação cristã para o encontro definitivo com o Pai. É bem diferente. Na verdade, é um brado de inconformismo pelo assassinato de uma vítima tão inocente. E ainda conjecturam, numa justificativa que nada justifica, que o bárbaro crime ...

leia mais +

Isolda – um jeito estúpido de ser outra vez

Gostaria de iniciar com um jeito estúpido de te amar. Ou esquecer de tentar esquecer. Mas prefiro fazer uma espécie de justaposição: um jeito estúpido de ser outra vez. Isolda, apenas Isolda, ficou conhecida no mundo das grandes canções como “a Compositora do Rei”. Um apelido carinhoso que homenageia a sua imensa criatividade musical. Fisicamente, morreu jovem, aos 62 anos de idade. Artisticamente, eternizou-se com a qualidade estética de suas músicas. E não precisava fazer tantas. Basta que se faça referência a Outra vez, uma espécie de Mona Lisa do cancioneiro popular brasileiro, com melodia e letra extremamente ...

leia mais +

Le Brésil n’est pa um payssérieux

Faço uma descontraída leitura do livro A história do Brasil em 50 frases, cujo autor é Jaime Klintowitz. Ao mesmo TEMPO, por força da hilariedade desses dias, dou uma olhada, aqui e acolá, em outro livro – A história do Brasil vira-lata, de autoria Aurélio Schommer. Confesso que essas leituras descompromissadas têm me ajudado a ir levando, mesmo, como cantam Tom e Vinícius, com toda fama, com toda lama, a gente, não tendo outro jeito, e vai levando.
Bem, e ainda bem, que tive a felicidade rara de estar presente na belíssima homenagem prestada ao filósofo, jurista, ...

leia mais +

Recado para o passado

Oh!,passado, tu teimas em não passar. E não ficar quieto lá no teu cantinho, de saudade. Vez em quando insistes em voltar. Espreita-me e flagra-me nas minhas doces recordações. Minto, corrijo, não são bem recordações, são pedaços de vida, a desfilarem com intensa vontade de retornar. Digo a mim mesmo: - O dia amanheceu igual àquele, cheio de brilho, muito vento, vento forte, a desafiar-nos a todos nós para empinar um papagaio, de papel colorido, em leque ou borboleta. Desci à Belira, na busca desse pedaço de vida, que lá se encontra nas entranhas de sua rua, da ...

leia mais +

É fogo!

A grita é geral. Ensurdecedora mesmo. Os mais otimistas afirmam, do alto de suas certezas inabaláveis, que o Brasil amazônico está sendo literalmente desmatado e criminosamente incendiado. As fotos publicadas pelos jornais e obtidas por meio dos satélites mostram uma imagem de churrasqueira enraivecida. Labaredas e fumaças demonstram a força de destruição da floresta, que é considerada não o pulmão do mundo, mas a força reguladora do clima global, ao lado de outras grandes florestas tropicais. Preocupadas, as principais lideranças do mundo civilizado têm-se insurgido contra esse descalabro e, coadjuvadas pela voz da mídia, associam as queimadas à ...

leia mais +